descrição do grupo

O objetivo dessa linha é realizar pesquisas que tenham por objeto questões relativas ao empresariado brasileiro, no nível nacional e regional. Nesse sentido, busca desenvolver estudos que contribuam para a compreensão do processo de formação do empresariado e das suas diversas formas de organização e ação política, dando especial atenção para a formação e o comportamento político do empresariado.

Coordenador: Dr. Paulo Roberto Neves Costa

pesquisas em andamento

.
2012 – 2015
Elite econômica no Brasil em perspectiva comparada

Descrição: O objetivo deste projeto é analisar as características coletivas dos altos dirigentes das maiores empresas nacionais, considerados como membros da elite econômica brasileira, no contexto atual. Tal objetivo está vinculado à importância da análise sociológica daqueles que são responsáveis pelas atividades empresariais nas sociedades capitalistas contemporâneas e da necessidade de resgatar a questão da sua condição de classe social, fundamental nas obras tanto dos clássicos do pensamento sociológico quanto das análises pioneiras de Fernando Henrique Cardoso e Luciano Martins produzidas no Brasil dos anos 1960 e de reflexões recentes de pesquisadores de inspiração marxista. A relevância sociológica do tema articula-se com as características do contexto atual de aumento da importância do papel da economia brasileira no cenário internacional. Os procedimentos metodológicos giram em torno da produção de um questionário que servirá para entrevistar os membros da elite econômica brasileira, apreendendo elementos relativos aos atributos adstritos e adquiridos, às questões gerenciais, aos valores morais e à avaliação sobre a economia capitalista e as instituições políticas democráticas. Este projeto busca se articular à pesquisa de natureza semelhante acerca do novo Espírito do Capitalismo realizada pela Universidade de Heidelberg sobre países como a Alemanha, a Coréia do Sul e a Argentina, permitindo ganhos analíticos advindos da comparação. Os resultados nos permitirão perceber, em perspectiva comparada, as articulações entre os elementos de natureza individual e coletiva que são importantes para a composição deste grupo, cujos pensamentos, valores e comportamentos são muito importantes para os rumos históricos tomados pela sociedade capitalista..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
.
2009 – 2012
Elite empresarial e democracia no Brasil: questões de teoria e método

Descrição: Esta pesquisa analisa a forma como o empresariado brasileiro encara a questão das instituições políticas da democracia no Brasil do pós-1988. Para tanto, a pesquisa contempla as principais entidades representativas do empresariado, bem como os empresários de maior renome, verificando, através de um survey, quais são suas concepções frente, de um lado, o funcionamento e a natureza das instituições políticas fundamentais do regime democrático, a saber, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário (nos níveis municipal, estadual e federal), o sistema eleitoral, bem como as instituições representativas, em especial os partidos, os sindicatos e as associações, e de outro, a reforma política. Com isso, pretende-se contribuir para o estudo do comportamento do empresariado frente exclusivamente ao funcionamento da democracia, o que ganha maior relevância quando se coloca no horizonte político nacional a questão da reforma política. Esta pesquisa trata das implicações teóricas e metodológicas da análise da ação política do empresariado no Brasil e foi contemplada com bolsa de produtividade do CNPq.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
.
2006 – 2008
Empresariado e democracia: avaliações e motivações políticas

Descrição: Título: Empresariado e democracia: avaliações e motivações políticas Coordenador: Paulo Roberto Neves Costa, professor adjunto de Ciência Política da Universidade Federal do Paraná. Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas. Editor-chefe da Revista de Sociologia e Política. Coordenador associado do Núcleo de Pesquisa em Sociologia Política Brasileira do Departamento de Ciências Sociais da UFPR. Resumo: Este projeto dá prosseguimento à analise da forma como o empresariado brasileiro encara a questão das instituições políticas da democracia no Brasil do pós-1988. Em pesquisa anterior, contemplamos os presidentes das principais entidades representativas do empresariado, verificando, através de um survey, quais são suas concepções frente, de um lado, o funcionamento e a natureza das instituições políticas fundamentais do regime democrático, a saber, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário (nos níveis municipal, estadual e federal), o sistema eleitoral, bem como as instituições representativas, em especial os partidos, os sindicatos e as associações, e de outro, a reforma política. Neste segundo momento, o trabalho de desdobra em três frentes: 1- aplicação do questionário elaborado na fase anterior da pesquisa a presidentes de outras entidades ainda não contempladas; 2- aplicar este mesmo questionário aos empresários de maior renome, e, principalmente, 3- aplicar um outro tipo de questionário, de natureza qualitativa e com questões abertas, visando aprofundar a compreensão dos fundamentos das posições e avaliações apreendidos na primeira fase da pesquisa e nos pontos 1 e 2 acima. Com isso, pretende-se contribuir para o estudo do comportamento do empresariado frente exclusivamente ao funcionamento da democracia, o que ganha maior relevância quando se coloca no horizonte político nacional as eleições gerais e a questão da reforma política..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
.
2004 – 2005
Empresariado, instituições e democracia: a questão da reforma política

Descrição: Esta pesquisa analisou a forma como o empresariado brasileiro encara a questão das instituições políticas da democracia no Brasil do pós-1988. Para tanto, a pesquisa contemplou as principais entidades representativas do empresariado, bem como os empresários de maior renome, verificando, através de um survey, quais são suas concepções frente, de um lado, o funcionamento e a natureza das instituições políticas fundamentais do regime democrático, a saber, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário (nos níveis municipal, estadual e federal), o sistema eleitoral, bem como as instituições representativas, em especial os partidos, os sindicatos e as associações, e de outro, a reforma política. Com isso, pretendeu-se contribuir para o estudo do comportamento do empresariado frente exclusivamente ao funcionamento da democracia, o que ganha maior relevância quando se coloca no horizonte político nacional a questão da reforma política.
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

.