Arqueologia

Esta linha de pesquisa se volta ao estudo da cultura material em variados tempos, lugares e povos. Aborda as sociedades do passado, os processos e dinâmicas culturais, sociais, biológicas, simbólicas e comportamentais, os ambientes pretéritos, a formação e transformação de paisagens e territórios. Também envolve conexões com o presente, por meio da pesquisa em coleções e acervos arqueológicos, dos estudos etnoarqueológicos, históricos e patrimoniais, do diagnóstico, avaliação e registro de bens culturais. Os temas mais comumente abordados compreendem: a evolução técnica e biológica da humanidade; povoamento, expansão e processos de desenvolvimento das sociedades humanas no Velho Mundo e nas Américas; geoarqueologia, paleoambientes, paisagens e geo-saberes; história indígena e acervos arqueológicos; processos de formação de sítios arqueológicos, estudos tecnológicos e espaciais; processos de interação cultural e ambiental em sambaquis costeiros.

Pesquisadores/as principais: Fabio Parenti e Laércio Brochier
Professor colaborador: Igor Chmyz

Etnologia e povos tradicionais: história, territorialidade, cosmologia e política

Esta linha se dedica a estudos, com ênfase etnográfica, sobre produção, transmissão e processos de negociação de direitos intelectuais e saberes coletivos e individuais de grupos indígenas, quilombolas, camponeses, populações costeiras e ribeirinhas. A linha contempla, também, pesquisas sobre história, memória, identidade e territorialidade, abrangendo abordagens sobre organização social, processos rituais, narrativas míticas, cosmopolíticas e meio ambiente.

Pesquisadores/as principais: Edilene Coffaci Lima, Miguel Carid Naveira, Ricardo Cid Fernandes e Laura Pérez Gil
Pesquisadores/as com projetos relacionados: Liliana de M. Porto e Marcos Silveira
Professora colaboradora: Maria Inês S. Borges

Práticas de conhecimento: sentidos, espaços e objetos

Esta linha se dedica à pesquisa etnográfica de formas de conhecimento e de sua diversidade, estudando como são produzidas, objetivadas e dotadas de sentidos, como são colocadas em circulação, seus efeitos e implicações. Desenvolve e acolhe estudos sobre os seguintes temas: memória e modos de articulação passado-presente; coleções, cultura material, regimes de patrimonialização e instituições que deles se ocupam (museus, arquivos, associações culturais ou étnicas); trajetórias e biografias; saberes, práticas e materialidades religiosas; eventos, festas e manifestações culturais; arte e produção cultural; processos de comunitarização e de constituição de redes sociais; narrativas, grafias e imagens.

Pesquisadores/as principais: João Rickli, Liliana de M. Porto e Paulo Guérios
Pesquisadores/as com projetos relacionados: Edilene Coffaci Lima, Laura Pérez Gil e Fabio Parenti

Práticas políticas e dinâmicas institucionais

Esta linha de pesquisa se dedica a estudos etnográficos, históricos e comparativos de práticas e processos políticos. As temáticas abordadas contemplam direitos e práticas de justiça, políticas públicas, instituições e processos burocráticos, mercados e dinâmicas econômicas. Relações raciais e políticas de diferença, violência estatal e relações de dominação em contextos coloniais e pós-coloniais constituem outras das vertentes temáticas. Práticas, instituições e agentes religiosos na modernidade, políticas de cuidado e projetos de desenvolvimento integram as preocupações da linha.

Pesquisadores/as principais: Ciméa Bevilaqua, Eva Scheliga, Marcos Silveira e Lorenzo Macagno
Pesquisadores com projetos relacionados: João Rickli e Ricardo Cid Fernandes
Professora colaboradora: Sandra Jacqueline Stoll

UFPR ABA CNPQ CAPES