Menu

Grupos de Trabalhos


GT 01 – Gênero, corpo, sexualidades, identidades, e cuidado na América Latina de hoje

Propomos-nos a produzir conhecimentos a partir de pesquisas  e análises latinoamericanas a respeito de: a) violência, poder e  as chamadas “ideologias de gênero”; b) divisão sexual do trabalho, reprodução, cuidado, renda e desigualdades; c) corporalidades, sexualidades, subjetivações e patologizações; d) normatividades familiares, arranjos reprodutivos, afetivos, maternidades, paternidades e tecnologias reprodutivas; e) feminismos  passados e contemporâneos. F) Cenários, desafios e importância das questões de gênero no contexto atual, na academia, no Brasil e na América Latina.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dra. Marlene Tamanini / Sociologia UFPR
  • Ana Maria Silvello Pereira / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Claudia Santos / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Henrique Valério / Mestrando Sociologia UFPR

GT 02 – Trabalho, políticas de emprego e renda e sindicalismo na América Latina

O objetivo deste GT consiste em analisar as transformações no âmbito do trabalho e do emprego, as novas e velhas configurações do trabalho, os processos de flexibilização e os sistemas flexíveis de produção, os processos de precarização e precariedade do trabalho contemporâneo.  Constitui em espaço para as discussões que analisem o trabalho em dimensões locais, regionais, nacionais e globais, bem como enseja análises comparativas entre diferentes países e regiões. Contempla pesquisas sobre os novos sentidos do trabalho; organização e processos de trabalho; regulação, políticas e instituições públicas do trabalho; trabalho e condições de trabalho em diferentes setores da economia, público e privado; relações de trabalho; trabalho e tecnologia; o trabalho em plataformas digitais e a “uberização” do trabalho; terceirização; flexibilização; reforma trabalhista e seus efeitos; informalidade; precarização/precariedade do trabalho; formas de controle e de resistência referidas ao trabalho; sindicalismo e ação coletiva  dos trabalhadores. Contempla, enfim, a diversidade dos temas analisados pela sociologia do trabalho e estudiosos do campo do trabalho.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dra. Maria Aparecida da Cruz Bridi / Sociologia UFPR
  • Prof. Dr. Sidnei Machado / Sociologia UFPR
  • Camila Sailan Rafanhin de Borba / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Kelem Rosso / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 03 – Instituições e poder: parentescos e genealogias

Análise das relações entre estruturas de poder e estruturas de parentesco. Os fenômenos do nepotismo em suas formas sociais e políticas. Famílias, familismos e instituições. A reprodução social e as dimensões da hereditariedade. Classes sociais e habitus de classe, trajetórias e capitais sociais familiares. De que maneira as modernas instituições brasileiras, nas esferas nacionais, estaduais e municipais, continuam atravessadas pelos atores e interesses das famílias políticas. Pesquisas acerca das influências de famílias nos poderes executivo, legislativo, judiciário e suas instituições. Especial interesse no sistema judicial, tribunais de contas, empresas estatais, cartórios, mídias, futebol, empresariado e poder, com famílias atuando simultaneamente em vários poderes, e em várias instituições ao longo das gerações e da história. Interesse em estudos de caso locais, regionais, nacionais e na América Latina.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Ricardo Costa de Oliveira / Sociologia UFPR
  • Profa. Dra. Mônica Helena Harrich Silva Goulart / Estudos Sociais UTFPR
  • Marcus Roberto de Oliveira / Doutorando Sociologia UFPR
  • Natália Cristina Granato / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 04 – Ensino da sociologia

Quais significados a disciplina de sociologia adquiriu no Ensino Básico ao longo dos anos recentes?  O que aprendemos a respeito da circulação das ideias sociológicas após pouco mais de uma década do retorno da disciplina aos currículos do Ensino Médio?  É possível vislumbrar efeitos do conhecimento sociológico sobre a formação de estudantes? Em que medida dinâmicas curriculares e práticas escolares da sociologia estão contribuindo para uma consciência racional e democrática da vida social? Quais atores, conteúdos, experiências, materiais, políticas e processos sociais estão sendo mobilizados por perspectivas que defendem ou contestam perspectivas sociológicas em nossos sistemas de ensino?  Quais são os impactos que as disputas políticas e tensões sociais geram sobre a atuação de professores e professoras de sociologia? Quais são as ações e horizontes para a formação docente na área? Em diálogo com estas questões, o Grupo de Trabalho convida estudantes e docentes para apresentarem e debaterem pesquisas que abordam os alcances do ensino de sociologia no contexto brasileiro em particular, mas também nos demais países latinos americanos.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dra. Simone Meucci / Sociologia UFPR
  • Prof. Dr. Fagner Carniel / Sociologia UEM
  • Manoel Moreira de Sousa Neto / Doutorando Sociologia UFPR
  • Nailon Silveira / Mestrando PROFSOCIO

GT 05 – Sociologia da educação

A educação enquanto objeto de estudo das ciências sociais é o tema nuclear deste GT. Serão acolhidas propostas que discutam os limites e potencialidades dos diferentes aportes teóricos e metodológicos na análise dos processos educativos, bem como problematizações acerca da relação educação, inclusão e Direitos Humanos, e temas abrangentes sobre a escola, cultura discente, educação e diversidade, formação e atuação docente, intelectuais, projetos educacionais, política, Estado e nacionalismos.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dra. Arilda Arboleya / Educação UFPR
  • Profa. Dra. Valéria Floriano / Educação UFPR
  • Sabrina Freitas / Mestranda Sociologia UFPR
  • Tabata Soldan / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 06 – Pensamento político na América Latina

O objetivo do Grupo de Trabalho é propor uma reflexão em torno do pensamento político produzido na América Latina. O campo do pensamento político no Brasil e na América Latina compreende uma produção científica diversa, tanto no que se refere a história das idéias e intelectual, quanto a sua interdisciplinaridade e especial diálogo com a teoria política. Deste modo, a intenção é reunir pesquisadoras e pesquisadores que se dedicam ao estudo de política internacional, integração regional, colonialidade do poder, teoria política, intelectuais, hegemonia, movimentos de resistência, feminismo insurgente, imperialismo, neoliberalismo e temas correlatos dentro do pensamento político latino-americano.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Hilton Costa / Ciências Sociais UEM
  • Profa. Dra. Meire Mathias / Ciências Sociais UEM
  • Elson Ferreira de Araújo / Doutorando Sociologia UFPR
  • Ramiro Garcia / Doutorando Sociologia UFPR

GT 07 – Pensamento social

O Grupo de Trabalho Pensamento Social no Brasil abrigará trabalhos monográficos ou em perspectiva comparada, dedicados ao estudo de obras e trajetórias intelectuais, bem como análises acerca das condições históricas e institucionais de repercussão e circulação de ideias. Serão contemplados estudos biográficos de autores e autoras, interpretação de obras e escrutínio de linhagens e estilos de pensamento, bem como acerca dos fundamentos sociais de processos de rotinização e circulação de ideias. Pretende-se assim favorecer o debate acerca dos dilemas e impasses presentes na produção intelectual periférica relativos aos nexos entre identidade nacional, relações raciais, igualdade social e processos de modernização. Numa perspectiva ampla, o GT pretende apresentar uma amostra significativa das contribuições da área de Pensamento Social em interlocução com outras áreas do conhecimento, como a História e a Economia, e diversas expressões artísticas como a literatura, a música, o cinema e o audiovisual, sempre visando perscrutar os condicionamentos e os sentidos das distintas formulações intelectuais e o efeito social das ideias.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Alexandro Dantas Trindade / Sociologia UFPR
  • Cristiane Pires / Mestranda Sociologia UFPR
  • Patrícia Dotti do Prado / Mestranda Sociologia UFPR

GT 08 – Relações étnico-raciais

Figurando desde as primeiras pesquisas das Ciências Sociais no século XX, bem como questão norteadora do debate político e do pensamento social oitocentista, o tema das relações étnico-raciais se confunde com o amplo leque de questões concernentes à formação da sociedade brasileira. O Grupo de Trabalho “Relações Etnico-Raciais no Brasil” busca descortinar esta complexa dimensão mediante temas e áreas de pesquisa que abordem processos de escravização, miscigenação, estratificação e mobilidade social, marginalidade, territorialidade, história e cultura africana e ameríndia, controle social, teorias raciais, estigma e preconceito, gênero e sexualidade, produção e circulação de ideias, movimentos sociais e formas de resistência, história intelectual e trajetória de intelectuais, identidades e alteridades. Além deste amplo leque de abordagens possíveis, discussões acerca das recentes políticas de ação afirmativa e seus impactos também serão contemplados neste espaço, recém-criado, de interlocução no âmbito do Seminário Nacional Sociologia & Política.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dr. Carolina dos Anjos / Educação UFPR
  • Caio Henrique de Almeida / Mestrando Sociologia UFPR
  • Carla Lamara / Mestranda Sociologia UFPR
  • Viviane Rodrigues Darif / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 09 – Intelectuais, marxismo e produção cultural: dilemas da esquerda latino-americana

A atividade intelectual no Brasil, bem como no restante da América Latina, em face de décadas de regimes autoritários e repressivos – contínuos ou intermitentes, formais ou velados – não se realiza sem o enfrentamento das adversidades políticas. Submetida à censura, ao monopólio midiático do grande capital, a produção cultural rende-se à opção pela fragmentação como estratégia de ação e, no limite, como inevitabilidade diante da sua própria proletarização em tempos de austeridade econômica, reformismo neoliberal e desconstrução pública de direitos. Se historicamente a literatura, a música, o cinema e as artes, em geral, serviram de campo aberto para o pensamento social de esquerda se difundir e, ao mesmo tempo, colaborar no processo de criação de identidades nacionais, a atualidade requer novas dinâmicas, as quais têm de oferecer resistência à ascensão das mentalidades e práticas conservadoras tanto no campo moral quanto nas fileiras da política institucional. As novas veias abertas do Brasil e da América Latina expõem a complexidade do marxismo como práxis revolucionária e amplia os desafios a serem encarados pela intelectualidade, pela produção cultural e pela heterogeneidade das esquerdas latino-americanas. A saída, se ainda não está à vista, não se fará distante de uma linguagem que seja franca e verdadeiramente frutífera, com adesão e anuência das classes historicamente subalternizadas e no intuito de elaborar uma democracia efetivamente popular.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Marcelo Augusto Totti / Sociologia e Antropologia UNESP
  • Prof. Dr. Marco Antonio Rossi / Ciências Sociais UEL
  • Eduardo Russo Ramos/ Mestrando Sociologia UFPR
  • Vinicius Tadeu Milani / Mestrando Sociologia UFPR

GT 10 – Ruralidades e meio ambiente na América Latina

Este grupo acolherá trabalhos com o objetivo de discutir processos sociais rurais e ambientais do mundo rural contemporâneo considerando temas diversos como: novos atores, os povos tradicionais, o campesinato e a agricultura familiar, jovens rurais, ecologização do rural e ruralidades, produção e consumo de alimentos, segurança e soberania alimentar, questões e conflitos ambientais, questão energética e novas fontes de energia.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Alfio Brandenburg / Sociologia UFPR
  • Kauê Pessoa / Doutorando Sociologia UFPR
  • Tarcila Kuhn / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 11 – Migrações Internacionais, fronteiras e novas diásporas

O GT tem por foco trabalhos sobre o tema das migrações internacionais em suas mais variadas dimensões. Seus objetivos principais são promover o estudo de fenômenos internacionais contemporâneos e passados, criando um espaço próprio à reflexão sobre as migrações. O GT reunirá estudos sofre fluxos e diásporas, refugiados e imigrantes (inclusive sobre questões de gênero), políticas migratórias nacionais e internacionais, em análises comparadas ou estudos de casos. Acolhe perspectivas diversas, históricas ou atuais, em pesquisas sobre as consequências sociais, culturais, políticas e econômicas dos grupos migrantes nas sociedades de destino e de partida, interessando-se também pelos fluxos atuais no interior da América Latina. São finalmente bem-vindos trabalhos epistemológicos, teóricos e empíricos sobre a sociologia das migrações internacionais.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Márcio Sérgio B. Silveira de Oliveira / Sociologia UFPR
  • Pedro Francisco Marchioro / Doutorando Sociologia UFPR
  • Rafaela Mascarenhas Moraes / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Wanderley Maicon Lange / Doutorando Sociologia UFPR

GT 12 – Sociologia e a cidade

O Grupo de Trabalho se propõe a discutir os aspectos de organização da cidade como parte constitutiva da sociedade, uma vez que organiza os espaços de sociabilidade, trabalho, lazer, além de mimetizar, no aspecto espacial, as desigualdades sociais. Desta forma nos colocamos a discutir o urbano em suas dimensões culturais, sociais, políticas e econômicas. Estamos abertos a receber trabalhos que abordem o modo de vida não apenas das grandes metrópoles, mas também das cidades pequenas e médias. Esperamos acolher um leque heterogêneo de perspectivas teórico-metodológicas, desde relatos etnográficos de fenômenos e processos específicos que abordem experiências cotidianas, passando por pesquisas acerca das políticas públicas de organização e planejamento da cidade, até estudos que discutam os processos sociais que estruturam a realidade urbana.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Fernando Kulaitis / Ciências Sociais UEL
  • Prof. Msc. Luiz Belmiro Teixeira / Educação UFPR

GT 13 – Sociologia e políticas sociais

A partir da apropriação teórico-metodológica das teorias sociais contemporâneas, este Grupo de Trabalho propõe discutir as experiências realizadas em termos das políticas sociais, no sentido de refletir em que medida contemplam continuidades e rupturas na história latinoamericana. Priorizará nas escolhas dos trabalhos aqueles se encaixarem nos seguintes aspectos a seguir. 1) abordagens sobre a ação estatal na definição, implementação e avaliação das seguintes políticas sociais: clássicas – assistência social, educação, saúde, previdência -; nas temáticas contemporâneas das políticas de reconhecimento e nas geracionais – juventude, idade produtiva e velhice. 2) Discussão sobre as práticas dos agentes públicos e a participação da sociedade civil na construção de novos padrões de justiça social. 3) Caminhos metodológicos para a sociologia das políticas públicas neste século.

Coordenadores(as)

  • Profa. Dra. Maria Tarcisa Silva Bega / Sociologia UFPR
  • Profa. Dra. Marisete Hofmann Horochovski / Gestão Pública UFPR
  • Ana Christina Duarte Pires / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Kamille Mattar / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Roseli Bregantin Barbosa / Doutoranda Sociologia UFPR

GT 14 – Controle Social, Segurança Pública e Direitos Humanos

Os atuais cenários de violência marcados pelo indiscriminado uso do terror, a letalidade policial como definição das práticas policiais na região da América Latina, a ruptura do tecido social, a perpetuidade do confronto bélico ao fenômeno das drogas, o posicionamento das vítimas da violência de Estado e os discursos de ódio que tem sido acionados nas políticas de segurança interna dão mostra dos complexos processos que articulam antigas formas e novas práticas de repressão em nossa América. Assim, o GT está planejado como espaço de discussão de pesquisas vinculadas aos traços socio-históricos da violência urbana; as disputas simbólicas e materiais que tem levado à considerar as vidas das populações periféricas, dos pobres, dos corpos femininos, dos migrantes, entre outros, como criminalizáveis e descartáveis; assim como a análise das configurações das novas direitas e sua violenta visibilidade para repensar as democracias contemporâneas. Nos propomos ainda a questionar a interminável guerra às drogas pelo que são de interesse os estudos sobre os processos de “policialização” das forças armadas; além das alternativas ao confronto bélico tais como as políticas de legalização das drogas, e a escuta das vozes daqueles que vivenciam diretamente o confronto: policiais e vítimas da violência de Estado.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. Pedro Rodolfo Bodê de Moraes / Sociologia UFPR
  • Prof. Dr. Pablo Ornelas Rosas / Sociología Política UVV
  • Edna Bravo Luis / Doutoranda Sociologia UFPR
  • José Joaquim Franze / Doutorando Sociologia UFPR

GT 15 – Sociologia da saúde

O Grupo de Trabalho se dedica  às questões que envolvem as diferentes práticas e saberes voltados para a saúde e a doença. Assim, o GT busca discutir as pesquisas que envolvem a biomedicina e a medicina popular, contemplando estudos sobre o Sistema Único de Saúde, os Sistemas Complementares, a medicina hospitalar, as práticas integrativas; Tecnologia Médica, Estratégias tradicionais em Saúde e as representações sociais da saúde, da doença e da morte.

Coordenadores(as)

  • Prof. Dr. José Miguel Rasia / Sociologia UFPR
  • Cláudia Rejane S. de Almeida Santos / Doutoranda Sociologia UFPR
  • Derivan Brito  da Silva / Doutorando Sociologia UFPR

Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Humanas


E-mail : sociologia.politica.ufpr@gmail.com
Facebook : www.facebook.com/snspufpr/

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Ciências Humanas

E-mail : sociologia.politica.ufpr@gmail.com
Facebook : www.facebook.com/snspufpr/

Imagem logomarca da UFPR

©2019 - Universidade Federal do Paraná -

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR