Disciplina:

Política Internacional

Professor Responsável:

Profa. Me. Caroline Cordeiro Viana e Silva

Ementa:

Atores contemporâneos na política internacional. Processos e conflitos contemporâneos. Declínio relativo das superpotências. Novos blocos emergentes de poder mundial.

Objetivos:

Apresentar ao estudante as principais vertentes teóricas sobre a relação entre os Estados nacionais, além de apresentar alguns dos principais problemas e questões da política internacional contemporânea. Por fim, o curso propõe-se a apresentar ao aluno uma visão geral da política externa brasileira.

Conteúdo Programático:

UNIDADE I: Teorias básicas: realismo, idealismo, neorrealismo, interdependência complexa, construtivismo e vertentes contemporâneas.
UNIDADE II: Problemas contemporâneos:

  1. Guerra Fria: características e término.
  2. O pós-Guerra Fria I: a globalização.
  3. O pós-Guerra Fria II: Estados Unidos e outras potências.
  4. O pós-Guerra Fria III: Os novos temas da agenda internacional

UNIDADE III: Política externa brasileira: características e temais atuais.

Referências Bibliográficas Obrigatórias:

ARON, R. Paz e guerra entre as nações. 2a ed. Brasília: UnB, 1986.
_____. 1997. Estudios políticos. México, D. F.: Fondo de Cultura Económica.
AYERBE, L. F. O Ocidente e o “resto”. A América Latina e o Caribe na cultura do Império. Buenos Aires: CLACSO, 2002. 2003.
DUPAS, G. Atores e poderes na nova ordem mundial. Assimetrias, instabilidades e imperativos da legitimação. São Paulo: UNESP, 2005.
HIRST, P. & THOMPSON, G. Globalização em questão. A economia internacional e as possibilidades de governabilidade. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 2001.
HUNTINGTON, S. P. A superpotência solitária. Foreign Affairs. Rio de Janeiro, n. 30 mar. 1999. p. 23-28.
MATHIAS, M. & RODRIGUES, T. Política e conflitos internacionais. Interrogações sobre o presente. Rio de Janeiro: Revan, 2004.
NYE JR., J. S. O paradoxo do poder americano. Porque a única superpotência do mundo não pode prosseguir isolada. São Paulo: UNESP, 2002.
PECEQUILO, C. S. Introdução às relações internacionais. Temas, atores e visões. Petrópolis: Vozes, 2004.
VIGEVANI, T. (org.). A dimensão subnacional e as relações internacionais. São Paulo: UNESP, 2004.
VILLA, R. A. D. Da crise do realismo à Segurança Global Multidimensional. São Paulo: AnnaBlume, 1999.
WALTZ, K. O homem, o Estado e a guerra. Uma análise teórica. São Paulo: M. Fontes, 2004.

Referências Bibliográficas Complementares:

ALI, T. Confronto de fundamentalismos. Cruzadas, jihads e modernidade. São Paulo: Record, 2002.
ALMEIDA, P. R. Relações internacionais e política externa do Brasil. 2ª ed. Porto Alegre: UFRS, 1998.
ARON, R. República imperial. Os Estados Unidos no mundo do pós-guerra. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.
AYERBE, L. F. Estados Unidos e América Latina. A construção da hegemonia. São Paulo: UNESP, 2002.
CARVALHO, L. A. Geopolítica e relações internacionais. Curitiba: Juruá, 2002.
DUROSELLE, J.-B. Todo império perecerá. Teoria das Relações Internacionais. Brasília: UNB, 2000.